miliaria

Varicela (catapora)

A varicela, ou catapora, é uma infecção causada pelo vírus Varicela Zoster. A doença é altamente contagiosa, mas quase sempre sem gravidade. É uma das doenças mais comuns em crianças menores de 10 anos. É tão comum que mais de 90% dos adultos são imunes à varicela, pois já a contraíram em alguma época da vida.

Uma vez exposto à doença, a pessoa fica imune o resto da vida. Apesar disso, o vírus se instala de forma latente no organismo, em gânglios nervosos próximos à coluna vertebral. Se houver uma reativação deste vírus ele pode causar uma doença chamada Herpes Zoster, que possui um quadro clínico geralmente típico, de vesículas agrupadas sobre base eritematosa, associada à sensação de dor, queimação e aumento da sensibilidade local.

As crianças costumam contrair varicela no inverno, isso porque a concentração das crianças em ambientes fechados aumenta. A transmissão da catapora dá-se pelo contato direto com saliva ou secreções respiratórias da pessoa infectada, ou pelo contato com o líquido do interior das vesículas. Após o contato, o período de incubação dura em média 15 dias. A recuperação completa ocorre de sete a dez dias depois do aparecimento dos sintomas.

Varicela em crianças é considerada uma doença sem muita gravidade, mas que as deixa muito irritadas e cansadas por causa dos sintomas. Primeiro começa a febre, que pode chegar a 39,5 ºC, mal-estar, falta de apetite, fadiga. A seguir surgem as manchas vermelhas que coçam muito. Essas manchas se transformam em bolhas cheias de líquido, que depois de estourarem formam “machucadinhos”. Eles vão formar crostas e sarar. Normalmente o processo da doença demora entre uma e duas semanas.

Algumas crianças têm apenas poucas lesões de catapora, mas em outras, elas podem se disseminar por todo o corpo. As lesões são mais numerosas no tronco, tendem a poupar extremidades e podem surgir em mucosas, como boca e área genital.

Varicela

Varicela

A principal complicação da catapora é a infecção secundária das lesões. Por esse motivo, deve-se evitar coçá–las e arrancar as crostas. Cicatrizes altas, chamadas quelóides e deprimidas, atróficas, também podem ocorrer na involução da doença. O que determina essa complicação é a gravidade da doença e a predisposição do indivíduo em formar cicatrizes.

Adultos devem ter cuidado pois a doença pode ser mais grave do que em crianças, procure um médico assim que notar os primeiros sintomas. Um antiviral oral pode ser necessário.

Além disso, mulheres grávidas, que ainda não tiveram catapora, devem se manter longe de pacientes com a doença. Se eventual exposição, procurar o médico imediatamente – a varicela pode trazer complicações para o bebê.

A varicela é uma doença auto-limitada na imensa maioria dos casos. O tratamento em pessoas saudáveis, sem deficiências do sistema imune, é basicamente de suporte. Em crianças, as unhas devem estar bem curtas para evitar coçadura. Anti-histamínicos (antialérgicos) podem ser usados para diminuir o prurido. A febre deve ser tratada preferencialmente com paracetamol. Nunca se deve usar aspirina.

O aciclovir é um antiviral que pode ser usado nos pacientes acima de 12 anos ou naqueles com maior risco de complicações. A droga não elimina o vírus, mas diminui o tempo de doença, o número de lesões na pele e os riscos de complicações.

Pacientes imunossuprimidos ou com outras condições médicas graves, que porventura entram em contato com pessoas infectadas, devem usar a imunoglobulina contra varicela para impedir que desenvolvam a doença.

Atualmente existe vacina contra varicela que é aplicada em crianças a partir de 1 ano e adultos que nunca tiveram a doença, em duas doses. No entanto, algumas pessoas mesmo que vacinadas ainda podem contrair a doença. Nesses casos a doença se manifesta de forma mais branda.

________
Referências: SBD, SBCD, Tratado de Dermatologia de Fitzpatrick e Manual de Dermatologia Clínica de Sampaio e Rivitti
Colaboração: Dra. Daniela Velozo – médica dermatologista