melasma

Melasma

Melasma é o surgimento de manchas escuras na pele, que normalmente aparecem no rosto, mas pode ocorrer em outras áreas expostas ao sol, como braços e colo. É mais comum em mulheres entre 20 e 50 anos, aproximadamente 90% dos casos, e aquelas com tons de pele mais escuro tem mais probabilidade de apresentar a doença. Quando surgem na gravidez, as manchas também são chamadas de cloasma gravídico.

Não há uma única causa definida para o melasma, mas sabe-se que ele está relacionado principalmente à exposição solar, mas também ao uso de anticoncepcionais e algumas outras medicações, fatores hormonais, predisposição genética, algumas doenças (ex: hepatopatias) e à gravidez.

Começam a aparecer manchas escuras ou acastanhadas na face, principalmente nas maçãs do rosto, testa, nariz, lábio superior (o chamado “buço”) e nas têmporas, lateral dos braços e colo. As manchas têm formatos irregulares e bem definidos, sendo geralmente simétricas (iguais nos dois lados).

A profundidade em que se localiza o pigmento na pele determina o tipo de melasma, que pode ser epidérmico (mais superficial e que responde melhor ao tratamento), dérmico (mais profundo e de tratamento mais difícil) ou misto.

Melasma

Melasma

O dermatologista é o profissional mais indicado para diagnosticar e tratar o melasma. Os tratamentos podem variar, devendo ser contínuos. Eles consistem num conjunto de medidas para clarear, estabilizar e impedir que o pigmento volte, tais como o uso de medicamentos tópicos e a adoção de hábitos de proteção contra os raios ultravioleta e a luz visível.

Para ajudar na remoção das manchas podem ser utilizados cremes clareadores a base de hidroquinona, ácido glicólico, ácido retinóico, ácido azelaico, entre outras substâncias, e, os resultados demoram cerca de dois meses para aparecer. O método não funciona em todos os pacientes e, mesmo que os resultados apareçam mais rapidamente, é necessário tempo para estabilizar a condição e impedir que a mínima exposição ao sol traga os sintomas de volta. Várias vezes são associados os pellings e lasers para a regressão do melasma e manutenção da melhora obtida com o tratamento.

________
Referências: SBD, SBCD, Tratado de Dermatologia de Fitzpatrick e Manual de Dermatologia Clínica de Sampaio e Rivitti
Colaboração: Dra. Daniela Velozo – médica dermatologista