plastica_hplas

Excisão cirúrgica

Excisão é um procedimento cirúrgico de remoção de uma lesão por meio do corte da pele ao redor desta lesão, permitindo sua retirada. É usada tanto para remoção de lesões benignas quanto malignas. Em casos de câncer de pele, além da lesão, é removido um pedaço de pele normal ao redor da lesão, chamado margem de segurança. A largura desta margem de pele normal removida depende de fatores como o tipo de câncer de pele, tamanho do tumor e sua profundidade. A excisão cirúrgica é o tratamento padrão-ouro para o câncer de pele, ou seja, é sempre a primeira opção para a retirada do tumor.

A excisão cirúrgica simples é indicada para remover lesões benignas, como os nevos melanocíticos, cistos epidérmicos, pequenos lipomas e lesões de câncer de pele que tem margens bem delimitadas. Lesões mal delimitadas podem requerer procedimentos cirúrgicos mais sofisticados, como retalhos, enxertos ou a cirurgia de Mohs.

É feita com anestesia local e normalmente é uma técnica ambulatorial. O dermatologista, ao medir a área a ser removida, inclui uma margem de segurança. Em seguida, limpa a região tratada e aplica uma injeção com anestésico local e vaso constritor. A lesão é removida com bisturi até a camada gordurosa da pele. Após a retirada de todo o material o médico sutura o local para melhor cicatrização e envia a parte retirada para análise patológica.

A duração da cirurgia depende muito do tamanho do tumor que será retirado e a possibilidade de ter alguma complicação. O médico poderá informar melhor sobre o tempo de cirurgia para cada caso.

Recomendações importantes no pré operatório:
• Suspender o uso de medicamentos que aumentem o tempo de sangramento: anticoagulantes (varfarina ou ácido acetilsalicílico); gingko biloba; vitamina E e cápsulas de alho.
• Continue a tomar quaisquer medicamentos de prescrição médica de uso crônico: principalmente para controle do diabetes e da hipertensão arterial, a menos que seu médico lhe diga o contrário.
• Use roupas confortáveis: é recomendável usar roupas que não sejam muito apertadas e sejam fáceis de vestir, para não ter nenhum incômodo.
• Não é necessária a realização de jejum no caso de cirurgias ambulatoriais de pequeno porte.

São contra indicações para o procedimento doenças graves de coagulação, uso de anticoagulantes e alergia aos anestésicos locais. Casos de doenças sistêmicas graves, uso de marca passo e idade avançada devem ser avaliados individualmente. A excisão de pele pode ser realizada na gravidez, mas neste caso são avaliados os riscos e benefícios do procedimento. Em alguns casos, pode ser mais prudente esperar até o final da gestação.

Vale a pena lembrar que qualquer procedimento cirúrgico resultará na formação de cicatriz no local da incisão. Também, pode-se esperar alterações visíveis de cor e textura na área da cicatriz.

________
Referências: SBD, SBCD, Tratado de Dermatologia de Fitzpatrick e Manual de Dermatologia Clínica de Sampaio e Rivitti
Colaboração: Dra. Daniela Velozo – médica dermatologista